Como escolher o produto certo para vender na sua loja virtual?

Está é uma fase muito importante. Depois do planejamento e escolha de um segmento para seu e-commerce, o empreendedor precisa saber escolher quais produtos vai vender em sua loja.

Dentre os mais variados modelos e opções, a escolha pelo produto certo se torna difícil: em meio as opções, qual modelo, cor, tamanho, material, etc. deve-se optar por? Dependendo do segmento, existem ainda mais opções, deixando o novo empreendedor em dúvida de qual escolher.

Se você dispõe de um capital alto para investimento, é possível comprar vários exemplares de um mesmo produto e de diversos modelos. Mas, se não é esse seu caso, você precisa fazer a escolha da melhor forma possível para não ficar com o seu pouco capital encalhado em produtos que não vendem.

Pela minha experiência de mais de 13 anos trabalhando com vendas online, sei que não existe uma fórmula mágica que sempre vai funcionar, mas existem alguns pontos que, se você não observar, sem dúvida você vai falhar.

São sete tópicos explicados detalhadamente logo abaixo. O seu produto não precisa atender a todos os sete itens, porém quanto mais itens, maior a chance de sucesso. Por isso veja cada um dos pontos abaixo e entenda o que pode ser adaptado ao seu negócio para auxiliar você a encontrar o produto estrela para seu e-commerce.Vamos às 7 dicas para a escolha de seu produto certo para seu e-commerce.

1. Volume cúbico

O tamanho do produto a ser vendido é muito importante para o lojista virtual, dependendo do espaço que você tem para colocar seus produtos em estoque. É fato que o frete do seu produto será mais caro conforme as condições que ele precisa ter para ser transportado até a sua loja e até o cliente que o comprou.No caso de estar iniciando a vida de empreendedor digital, começar com produtos grandes não é uma boa opção, mas não significa que não é possível. Será apenas mais trabalhoso e a parte de frete será mais cara.Para as transportadoras ou para os correios o tamanho e peso da carga é um fator relevante ao preço do frete.Em contrapartida, quando trabalhamos com produtos pequenos, eles podem ser vendidos em kits e/ou quantidade maiores e mesmo assim o valor do frete não irá alterar muito.

2. Peso
Nem sempre um objeto grande é pesado ou um objeto pequeno é leve. Assim, nos deparamos novamente com os cuidados com o frete.Preste atenção em escolher um produto que facilite o seu trabalho de movimentação, pois um produto muito pesado, alem do valor do frete, vai deixar mais complexo a parte de embalagem, de movimentação no estoque e até mesmo de levar até os Correios as vendas do dia.

3. Valor agregado
Tenha em sua loja produtos com maior valor agregado, ou seja, algo destaca o seu produto. Pode ser a marca reconhecida, um acabamento superior ou qualquer outro idem que o diferencie.O que sempre recomendo é que você escolha produtos que tenham um valor final de venda mínimo de R$ 100,00 e máximo em torno de R$ 200,00. Manter os valores finais de venda dentro dessa faixa é importante, já que produtos com valores inferiores tornam difícil o retorno sobre o investimento. Seria necessário fazer muitas vendas no mês para conseguir um faturamento alto. Já produtos com valores superiores à essa faixa aumentam a complexidade no processo de decisão de compra do cliente.

4. Margem
O produto que você vai vender deve permitir que você coloque um markup mínimo de 2. Por exemplo: você compra o produto por R$ 50,00 e consegue vender ele por R$ 100,00.Mas o ideal seria um markup entre 2,5 e 3. Magens menores vão dificultar ou limitar muito o seu investimento em marketing e divulgação. Sem divulgação não tem visitantes, sem visitantes não tem vendas.

5. Competitividade
Competir no mundo do e-commerce é tão natural quanto é competir no varejo físico. Lembre-se: o preço baixo nem sempre é a melhor opção, pois lojas de departamento grandes tem uma vantagem sobre qualquer outra loja. Procure e pesquise, estude sempre novas formas de venda, marketing, atendimento, promoção e, assim, faça a diferença.

6. Concorrência
A concorrência é muito grande no e-commerce. Portanto, prepare-se para a batalha. Estude seus concorrentes e outras lojas de seu segmento e veja onde você pode melhorar, inovar e buscar um preço justo aliado a um bom preço de frete.Faça a mesma análise na sua loja virtual que você faz quando vai comprar em outras lojas. Coloque-se no lugar do cliente e pergunte: eu compraria esse produto na minha loja virtual? Veja o que os concorrentes não fazem, melhore, inove e teste. Faça a diferença, destaque-se.

7. Frequência de compra
Esse não é um item que todos os mercados e/ou produtos conseguem atender. Mas, se o produto que você vende for efêmero (por exemplo, se ele se deteriora com o tempo ou novas versões são lançadas e as anteriores tornam-se desatualizadas), fazendo com que os clientes precisam comprar novamente, há um grande potencial para o seu e-commerce.Um dos maiores custo do e-commerce é o famoso CPA (Custo Por Aquisição) e, quando você tem um produto que o cliente compra uma vez só e nunca mais volta a comprar de você, a conta é simples: o custo de aquisição equivale a 1 venda.Já quando você gasta um valor para adquirir o cliente e esse cliente volta naturalmente a comprar de você 3, 4 ou 5 vezes, o seu CPA é dividido pela quantidade de compras.Isso acaba gerando um bola de neve de compras, pois todos os meses você vai trabalhar para fazer vendas para clientes novos e, conforme a sua loja vai vendendo e crescendo, os clientes que já compraram vão voltar a comprar, fazendo com que seus resultados mês a mês sejam cada vez maiores.Isso, lógico, levando em conta que você faz um bom atendimento e que os outros itens citados acima também sejam atendidos.

Resumindo, o Produto Estrela de seu e-commerce é aquele que se destaca, que vende mais e é mais procurado. Em outras palavras, ele é aquele produto que o cliente procura em toda a internet e ele diz para si mesmo: “eu preciso comprar este produto nesta loja”!

 

Fonte: Marketing Conteúdo

Fale Conosco